Random header image at De Primeira

O Palmeiras venceu porque Felipão é gremista

June 14th, 2012  |  Published in Copa do Brasil, Futebol

Antes de explicar o título (do texto, porque da Copa do Brasil 2012 Felipão já ganhou), vamos aos fatos: o Grêmio perdeu por 2 x 0 em casa para um Palmeiras horrível.

E não me venham dizer que Felipão é especialista em Copa do Brasil, mata-mata e o caralho. Felipão perdeu uma Eurocopa em casa para a Grécia, apesar de ser jogo único. Perdeu em casa para a Grécia.

O Grêmio perdeu a primeira partida semifinal em casa para Felipão. Para si mesmo. Ou seja, duas frases, aliás, três, para dizer a mesma coisa. Um parágrafo inteiro para dizer a mesma coisa (quatro frases).

Felipão é tão gremista que usou o fato do seu rival VanWanderleiey Luxemburgo treinar atualmente o Grêmio que ele tanto ama como incentivo adicional para vencer o Tricolor dos Pampas.

Luxemburgo é a falência do futebol-empresa fake que tomou o Brasil no embalo do Brasil do Plano Real da explosão grunge (ye-ye-yeah…). Hábil político, Luxemburgo foi democrático: fez o que pôde para falir um time em cada um dos estados onde estão os “12 grandes” do futebol nacional: Palmeiras, Atlético Mineiro e Flamengo. Faltava “romper a barreira do Sul”. Gracias, Grêmio.

O Palmeiras, Felipão insiste em dar um pouco da dignidade que o alviverde adquiriu durante sua história. O Atlético dá seus pulos. O Flamengo, bem, deixa ele se entender com o cabeludo dentuço que hoje joga em um tal de Galo…

Em cada um dos “predecessores”, ele conseguiu escrever o nome na história, como treinador campeão paulista de 2008, mineiro de 2010 e carioca invicto de 2011.

Já no Grêmio… recebeu a camisa 23 na apresentação, por coincidência o número do partido ao qual o dirigente máximo do Tricolor Gaúcho. Putz, uma daquelas vozes que habitam a cabeça dos paranóicos acabou de mandar um sms dizendo que um tal de Luxemburgo andou envolvido com política recentemente…

Mas até agora não se falou do tal jogo que Felipão ganhou porque é gremista. Bom, um gremista teria que ser muito burro pra achar que um Kleber voltando de contusão poderia ser decisivo em um jogo desses sendo escalado de início.

Kleber. Um exemplo de caráter, bom senso, equilíbrio. E além disso, um craque decisivo na conquista de inúmeros e importantes títulos pelos clubes que passou. Brasileiro, Libertadores, Mundial, ele ganhou, não ganhou?

E no banco, Marcelo Moreno. Que tem para o futebol a mesma relevância de Kleber, com o “diferencial” de ter sido convocado para a seleção do seu país. Tudo bem que seja a Bolívia, mas para quem tem um elenco limitado achar que Kleber quebrado é melhor que Marcelo Moreno inteiro…

Enfim, disseram na TV que Felipão teria falado em aposentadoria. Ganhar uma Copa do Brasil (que me perdoem os coxas, são-paulinos e os esperançosos gremistas, se é que estes existem) com um timeco como esse que tem o Palmeiras hoje, entregar o cargo, tirar férias e fazer sua despedida na casamata do time de coração na inauguração da arena do mesmo parece um negócio e tanto. #ficaadica

E por falar em nova arena, negócios, outra das tal vozes que habitam minha cabeça anda falando que Luxemburgo poderia estar de olho nisso, em um tal de Parque Antártica…

Deixe um Comentário

About De Primeira

Futebol, futebol e futebol. . Subscribe via RSS »